domingo, 3 de maio de 2009

o fim de Abril e o nascer de Maio

o fim de Abril e o nascer de Maio

Acabei de parar para pensar no que passou nestes dias… ufa! Quantas coisas aconteceram nesta semana, graças a Deus. Fica aqui, já agora, o nosso agradecimento por todos que colaboraram para que o nosso casamento fosse realizado (como manda o figurino, pois como manda a lei já estava feito a 4 anos e meio), para nós, que já tínhamos desistido de fazer algo assim, foi uma tremenda surpresa feliz. Mais uma vez, Obrigado!

Uma semana acelerada, com muitas viagens, mas algo mais marcou a minha vida nesta semana, uma visita que fizemos na segunda-feira passada, 27 de Abril, uma mulher com problemas psicológicos, algo que nos assustou um bocado, confesso que não foi fácil, mas ao olharmos com mais calma e menos medo, conseguimos nos aperceber que a casa não cheirava mal, tudo estava limpo, notava-se uma higiene que não tinha visto em muitas casas por ai, começa a conversa, meu Deus…Que vida mais sofrida, marcada, destruída, sem comentários.

Agora, o mais lindo disso tudo e intrigante, a demonstração de amor a Deus que vimos nesta mulher, com base em quê? (Imagino eu a pergunta perturbando a consciência) com base na oração que se ouviu. Podemos conhecer a vida de um cristão pela maneira que ele fala com Deus (orar), podemos ver se tem ou não uma vida de relacionamento com Deus.

Aqui fica o questionamento que confunde o racional: “Mas como é possível, alguém com problema psicológico orar assim?”, boa pergunta não? É verdade, eu e a Cíntia, ouvimos a mulher declarar a palavra de Deus, dizer que Jesus havia salvado ela de muitas coisas e que acreditava nele e no sacrifício de Cristo. Só Deus é que pode ver a verdadeira intenção do coração de cada um, não cabe a nós, mas não é fácil de digerir estas situações, mas é assim.

Concluindo, há muito o que aprender… Não podemos subestimar Deus de maneira alguma pois Ele é soberano.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Quem é o autor?

A minha foto
Falar de nós mesmo é difícil, pois a pergunta "Quem é você?" não se responde apenas se tem a certeza de quem nós somos, cheios convicções estabelecidas num alicerce, ou não. O meu alicerce é incorruptível, chamado Deus! Quem sou: imitador de tudo que é bom para viver uma vida de utilidade e de separação do que é mal.