domingo, 15 de fevereiro de 2015

Hoje lembrei do meu pai


Hoje lembrei-me do meu pai... Lembrei de uma parte especifica quando tinha perto do 7 anos mais ou menos, logo a seguir ao seu segundo AVC. Em casa no escritório que ele tinha sempre montado, tanto em Presidente Prudente como em Ourinhos, escritório onde a cena está marcada.

Lembro dele na cadeira de roda, pois o segundo AVC deixou paralisado o lado direito por completo, e lembro da minha mãe o levar para o escritório e ele pegar numa caneta e começar a praticar escrever com o mão esquerda, lembro dele fazer muita força e no fim um garrancho enorme, onde mal dava para ler: Amadeu Pereira Verdeiro.

Possa, meu pai foi um herói.

Lembro-me da minha mãe contar da infância que ele tivera, um homem pobre que estudou, trabalhou, honrou o compromisso militar obrigatório com 18 anos, casou-se, teve uma uma filha e continuou a faculdade de matemática, mesmo tendo o curso técnico em edificações. Criou seus filhos, nunca nos faltou nada.

Hoje, após lembrar de muita coisa lembro-me de mais uma que sempre esteve comigo... Eu quero ser igual a ele!

Quem é o autor?

A minha foto
Falar de nós mesmo é difícil, pois a pergunta "Quem é você?" não se responde apenas se tem a certeza de quem nós somos, cheios convicções estabelecidas num alicerce, ou não. O meu alicerce é incorruptível, chamado Deus! Quem sou: imitador de tudo que é bom para viver uma vida de utilidade e de separação do que é mal.