terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Preponderância da vida

Como explicar? Bom… é mais o menos assim:

Quando se vive, respiras, ouves, vês, sentes e acumula-se parâmetros.
Distingue-se o que é bom do que não é, compreende-se os factos com as tuas experiencias acumuladas, os parâmetros. Que por sua vez são condicionados não por uma linha didáctica orientada ao pormenor, acontece conforme o passado dos nossos antepassados mais longínquos que por sua vez transfere os parâmetros de geração em geração, temperada com as novas descobertas científicas, sociais, psicológicas, cósmicas e de certa forma espirituais.

Isto é a PREPONDERÂNCIA DA VIDA: influência superior, que acontece sem escolha pessoal.

Onde está o ponto? Qual é o objectivo?
O ponto é que toda esta preponderância, temos a facilidade de reconhecer as visíveis. Qual tem sido a tua preponderância espiritual? Nenhuma pois não? Pense nisso… eu tenho pensado todos os dias da minha vida desde que conheci a existência de algo que não vejo mas agita a minha vida de maneira incrível e que desejo que todos os meus conheçam com a mesma, ou maior, intensidade a PREPONDERÂNCIA DA VIDA ESPIRITUAL. 

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Música. Como vai a tua?

Tenho estado a preparar as aulas de viola, a ouvir músicas e a escolher um repertório para estar na manga, pois acreditem ou não, eu ainda não tenho. Vergonha a minha dito músico, amador, mas músico.

A música dá para todo assunto desde devaneio e escárnio a sublimes salmos sagrado e espiritual.

Enquanto preparava o material para Sábado, quando estarei com a malta um pouco mais experiente na viola, comparado com os alunos novos que tenho, deparei-me com uma dificuldade, conteúdo das músicas mais ouvidas no mundo. Como vocês sabem, amigos, colegas e amigos de amigos, sou cristão, dou prioridade ao bom costume saudável tanto físico como espiritual, e creio que cada acção tem a sua consequência. Ao ter estas verdades (não esplanadas na plenitude) consigo concluir sem muito esforço, a música esta a deriva do propósito que todos conhecemos como um antigo, para alguns, antiquado, ditado: "Quem canta, seus males espanta."

Parece piroso, mas é verdade e aqui fica a minha questão: Como espantar os males com letras que o exaltam e colocam-no em alta estatura?

Como algo que é mal em toda essência e mensagem faz bem? Uma coisa é expressar, revolta, angustia, dor, etc... Outra coisa é colocar estes sentimentos em posição de opção de vida.

Não concorda? Ok na boa, mas como Cristão acredito no que leio, confirmo com o que vivo.



“E sucedia que, quando o espírito mau da parte de Deus vinha sobre Saul, Davi tomava a harpa, e a tocava com a sua mão; então Saul sentia alívio, e se achava melhor, e o espírito mau se retirava dele.”
1 Samuel 16:23 - Bíblia - Antigo Testamento.

E essa agora? Saul, rei de Israel 1050 a.C. a música fazia com que o espírito mau retirar-se, a tua música faz isso? Ou convoca espírito mal?


Quem é o autor?

A minha foto
Falar de nós mesmo é difícil, pois a pergunta "Quem é você?" não se responde apenas se tem a certeza de quem nós somos, cheios convicções estabelecidas num alicerce, ou não. O meu alicerce é incorruptível, chamado Deus! Quem sou: imitador de tudo que é bom para viver uma vida de utilidade e de separação do que é mal.