domingo, 28 de junho de 2009

Objectivo, consequência

Hoje trago uma meditação que eu achei muito interessante: Qual é o objectivo e consequência da salvação que temos em Cristo?

Já parou para pensar nisso? Quando lemos que o sangue derramado de Cristo nos trouxe o perdão do pecado (Mateus 26:28), e que o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, concluímos que o sacrifico de Cristo nos trouxe o perdão dos pecados, logo nos salvou (livrou da) morte.

Ok, mas qual o objectivo? Isso que me deixou pensativo, o objectivo da salvação que temos em Cristo é restaurar o relacionamento quebrado pelo homem com o pecado (Jardim do Éden).

Objectivo da Salvação não é livrar nos do inferno, não somos o centro, mas Deus é. Real objectivo da Salvação Apocalipse 21:6, no final do versículo: “e eu serei seu Deus e ele será meu filho.” Por consequência iremos estar onde nosso pai está, iremos viver onde Ele vive, no céu, onde lá não haverá mais choro, dor, nada do género.

A SALVAÇÃO É O RELACIONAMENTO DO HOMEM COM DEUS RESTAURADO.

CONSEQUÊNCIA, IREMOS MORAR ONDE ELE MORA. CÉU

terça-feira, 16 de junho de 2009

Autoridade delegada. João 19:10-11

10 Disse-lhe, então, Pilatos: Não me respondes? Não sabes que tenho autoridade para te soltar, e autoridade para te crucificar?

11 Respondeu-lhe Jesus: Nenhuma autoridade teria sobre mim, se de cima não te fora dado; por isso aquele que me entregou a ti, maior pecado tem.

Todo poder está nas mãos de Deus, não tem como negar, tudo depende de Deus.

Pedimos a Deus a autoridade necessária para o desenvolvimento da obra, pedimos a Ele sabedoria, pela fé (firme fundamento do que esperamos e a certeza das coisas que não vemos), ao pedir tais coisas temos a palavra de Deus que nos da fundamento para o nosso pedido, para a autoridade temos este texto acima que nos mostra que é Deus quem dá a autoridade necessária para algo, para a sabedoria temos Tiago capítulo 1:5, com estes fundamentos esperamos em Deus o memento de sermos usados por Ele, crendo que algo de especial acontece nesta terra chamada Boavista dos Pinheiros.

Acreditamos que a autoridade Ele já começou a delegar, hoje tivemos a confirmação que o projecto de teatro no Estabelecimento prisional de Odemira está correcto, temos o apoio do mesmo, graças a Deus.

Soberania de Deus é: TOTAL!


terça-feira, 9 de junho de 2009

Escola de missões

Escola de missões

Esta semana que passou foi intensa, com actividades proveitosas onde Deus agiu de maneira surpreendente, confirmando mais uma vez que o coração disposto é essencial para um serviço de qualidade, com um coração desse somando os conhecimentos que podemos adquirir e aperfeiçoar, torna-se impossível não fazermos algo que marque coração e tempo de vidas que nos cercam.
Com estes jovens foi o que aconteceu, nunca imaginei que eles fossem marcar tanto o meu coração, a alegria com a chegada deles e a tristeza com a partida, foi uma obra aqui na nossa casa, parece que o espaço foi quadruplicado aqui em casa, o vazio está enorme, como diz o outro: “só temos saudades do que amamos”.

Portanto: Rodrigo, Fred, Ney, Nat, Maria, Raquel e Ashlei, eu e Cíntia amamos vocês, e o povo aqui que se reuni como igreja também. OBRIGADO

Resumindo, terça-feira, chegaram na hora do almoço, Cíntia preparou uma feijoada brasileira, na parte da tarde programamos a semana e a noite fomos ao tempo de oração no Centro Comunitário.
Quarta-feira fomos a praia, descansar também é preciso.
Quinta-feira foi o dia mais empolgante, iniciamos o dia com um evangelismo com música e dança, andando pela Boavista dos Pinheiros, onde tivemos a oportunidade de apresentar para um infantário uma mímica muito interessante, na parte da tarde organizamos as actividades de sábado e domingo, a noite o Fred ministrou um estudo sobre missões, depois fomos ao café onde os jovens da Boavista se encontram, foi um momento espectacular com relacionamento, demonstramos que somos normais, quinta-feira, foi o dia em que Deus fez algo diferente.
Sexta-feira fomos almoçar no monte do António e Fernanda, cooperadores do Centro Comunitário que nos receberam com muito carinho, na parte da tarde tivemos um memento de partilha de ideias, onde cada um escreveu aquilo que achavam interessante realizar na Boavista e encerramos o dia com um tempo de oração magnífico.
Sábado na parte da manhã fizemos a publicidade do workshop de nutrição as 3 horas da tarde com a Raquel Rocha e a realização do mesmo.
Domingo as actividades da Escola Dominical Reviver as 14:00h foram realizada por eles e o culto também as 17:00h, foi magnifico, pois Deus falou aos nossos corações com a mensagem que o Rodrigo trouxe, AMOR.
Segunda-feira, dia da dor, separação e despedida, voltaram para Irlanda.

Agradecemos a Deus por tudo!

segunda-feira, 1 de junho de 2009

fundamento do que esperamos


"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem."
Hebreus 11:1

Fé, firme fundamento, ou seja, base, o que sustenta, onde começa, as coisas que esperamos, mas esperamos o quê? Nós cristãos, esperamos nas palavras de Jesus, tudo o que Ele ensinou, falou e viveu aqui na terra, acreditamos, por isso esperamos com base nas palavras aqui ditas por Ele: “Eu vou vos preparar um lugar…na casa de meu Pai há muitas moradas”, “Eu vim para que tenham vida e vida em abundância.” Mas lembrem-se que Ele também disse que “No mundo tereis aflições mas tende bom animo, eu venci o mundo”.

Nossa esperança (disposição do espírito que induz a esperar que uma coisa se há-de se realizar ou suceder) é que, um dia estaremos com Ele depois de passarmos por este mundo, que faz parte de uma fasquia minúscula da eternidade.

Prova das coisas que não vemos, ao se cumprir a primeira parte do versículo, a segunda é consequência, pois ao percebermos da paz vem Deus em nossa vida, a esperança da vida eterna fica tão real que se torna impossível negar a existência de Deus, o Deus.

Quem é o autor?

A minha foto
Falar de nós mesmo é difícil, pois a pergunta "Quem é você?" não se responde apenas se tem a certeza de quem nós somos, cheios convicções estabelecidas num alicerce, ou não. O meu alicerce é incorruptível, chamado Deus! Quem sou: imitador de tudo que é bom para viver uma vida de utilidade e de separação do que é mal.