segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Não desanime!

Esta semana tenho pensado muito acerca da vida cristã, fiquei feliz ao entender que muitos dos nossos irmãos da Boavista dos Pinheiros estão a crescer na fé e conhecimento da palavra de Deus, e também eu estou a crescer nesta caminhada que não valoriza o tempo em que se anda mas sim o conseguir dominar o velho homem e alimentar o novo homem, uma caminhada de santificação, que nada mais é: o processo para nos tornarmos parecidos com Cristo, o que nos faz vitoriosos é a vivencia do que já conhecemos da palavra de Deus, conhece-la é importante mas o foco é a vivencia.

E ao pensar na vivência, na minha vivência cristã, fiquei triste ao encontrar tantos sentimentos que alimentam o velho homem, e incomodou-me profundamente, as vezes podemos sentir que não estamos a conseguir, não desanime, vamos continuar a lutar contra a carne, que visa a própria satisfação, Romanos 7:15. “Pois o que faço, não o entendo; porque o que quero, isso não pratico; mas o que aborreço, isso faço.”

O mesmo dilema que encontramos muitas vezes na nossa vida o apostolo Paulo enfrentava também, interessante é como ele encerra este capitulo, “Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? Graças a Deus, por Jesus Cristo nosso Senhor! De modo que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado.” Versículos 24 e 25.

Este final nos mostra que podemos servir a duas coisas na nossa vida, a lei de Deus ou a carne, não desanime de nutrir o que é bom.

Não vamos desanimar, pois o próprio Jesus disse:

"Tenho-vos dito estas coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.” João 16:33

Sem comentários:

Enviar um comentário

Quem é o autor?

A minha foto
Falar de nós mesmo é difícil, pois a pergunta "Quem é você?" não se responde apenas se tem a certeza de quem nós somos, cheios convicções estabelecidas num alicerce, ou não. O meu alicerce é incorruptível, chamado Deus! Quem sou: imitador de tudo que é bom para viver uma vida de utilidade e de separação do que é mal.